Entrevista: Ariston Teles ("O contato com Chico mexeu com minha alma")

O médium Ariston Teles, que virou notícia ao garantir incorporar o espírito de Chico Xavier, mora em Brasília e é autor do livro, "Chico Xavier, apóstolo do Brasil". Nele, conta detalhes da vida e da obra do médium de Uberaba, que morreu em 2002 e é considerado por muitos brasileiros um ícone de bondade.

Polêmico, Teles conta como enfrenta a desconfiança daqueles que não acreditam na incorporação de Chico Xavier. 

Também fala sobre os códigos que Chico teria deixado a pessoas próximas, antes de morrer, para comprovar a autoria de futuras comunicações. 

Confira a entrevista:

O senhor afirma incorporar o espírito de Chico Xavier. Sua vida mudou a partir disso?

Espiritualmente sim. O contato com o espírito de alguém tão evoluído como Chico Xavier mexeu muito com minha alma. 

E enfrentou alguma dificuldade a partir dessa experiência?

Muita gente não acredita que incorporo o espírito de Chico Xavier. Essas pessoas acham que quero me promover, tirar vantagem disso, ganhar dinheiro. Mas acho que, antes de isso acontecer, eu já estava conscientemente preparado para essa reação. 

Por qual motivo você teria sido escolhido para incorporar o espírito?

Antes de desencarnar, Chico havia me dito que iríamos trabalhar juntos no futuro. Na época, entendi que isso aconteceria em outra vida. Mas acho que não foi ele quem me escolheu. Foi um comando superior, que me escolheu pela nossa grande afinidade.

Por que Chico Xavier se manifestaria por mensagens através da comunicação oral e não por psicografia (escrita), como sempre fez em vida?

Para ser coerente. Ele já havia dito a pessoas do seu convívio familiar que não iria escrever. Usou um termo específico: disse que iria "dar um tempo" na psicografia. E que se aparecesse algum médium com mensagens psicografadas não seria verdadeiro. 

O filho, uma amiga e o médico de Chico Xavier, que teriam recebido dele um código para identificar mensagens após sua morte, não reconhecem um código para psicofonia. O que acha disso?

Ele deixou para o filho adotivo essa afirmação que não iria escrever. Há controvérsias, muita fantasia, sobre esses três códigos que teriam sido deixados. Tanto que, até agora, ele não teria se manifestado por mensagens psicografadas. 

O senhor recebeu algum desses códigos? 

Na última visita que fiz a ele, Chico disse um código à minha esposa, Isa. Disse que essa palavra ficaria entre nós. E, depois da morte dele, na sua terceira incorporação, ele repetiu a palavra, e Isa teve a certeza. 

Como foi sua relação com Chico Xavier?

Eu o visitava sempre, e nossos encontros eram muito alegres. A gente conversava, contava piadas e dava risadas. Nossa relação sempre foi de muita alegria, de muitos ensinamentos. Aprendi muito com ele. 

Chico Xavier seria mesmo a reencarnação de Allan Kardec?

Sim. Ele fez essa declaração nos últimos anos antes de morrer a pessoas da sua intimidade. Uma delas foi seu filho, Eurípedes Higino dos Reis. Essa declaração está no livro "Chico Xavier, apóstolo do Brasil". É um assunto que gera muita polêmica, inclusive no meio espírita. Há correntes que acreditam; outras, que não. Eu não acreditava, mas, depois que passei a incorporar o espírito dele, tive visões e passei a crer.

Rosana Figueiredo

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/03/noticias/a_gazeta/dia_a_dia/1161525-o-contato-com-chico-mexeu-com-minha-alma.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos a sua participação!