Ideias novas sempre encontram resistência

Oposição declarada

Ideias novas sempre encontram resistência.

Reflitamos sobre o trecho a seguir, que Allan Kardec escreveu na Revista Espírita, de abril de 1868 (edição EDICEL, na tradução de Júlio Abreu Filho): 

“(…) Todas as grandes ideias, todas as ideias renovadoras, tanto na ordem científica quanto na ordem moral, receberam o batismo da perseguição, e isto devia ser, porque elas ferem os interesses dos que viviam velhas idéias, preconceitos e abusos. Mas, desde que essas ideias constituam verdades, não viram que a perseguição não lhe deteve o curso? Não está aí a história de todos os tempos para provar que, ao contrário, elas cresceram, consolidaram-se, propagadas mesmo pelo efeito da perseguição? (…) Não se perseguiram senão as ideias nas quais se via o futuro; as que julgaram sem consequência deixaram que morressem de morte natural (…).”

O trecho comenta sobre agressões veementes sofridas por um correspondente. Com o título Intolerância e Perseguição ao Espiritismo, o Codificador relata a situação de violência de um sacerdote contra um adepto, pois “(…) aquele missionário que espumava de raiva pregando contra o Espiritismo, e se agitava com tanto furor que um instante temeram que caísse do púlpito. (…)”.